Florestas urbanas

Mutirões florestais

Projetos e atividades:

O que é

 

A prática de fazer mutirões já foi bastante difundida no meio rural brasileiro, principalmente em comunidades tradicionais. O mutirão consiste em familiares e vizinhos se reunirem para executar uma determinada tarefa, ao longo de um ou mais dias, a fim de beneficiar uma família ou a comunidade em geral.

 

Antigamente, os bairros rurais eram criados por meio de mutirões. O trabalho para a construção de casas e para a implantação da lavoura era feito dessa forma. Juntavam-se os vizinhos para a derrubada da mata, a preparação do solo, a instalação da lavoura e a posterior colheita. O dono da terra, em agradecimento, oferecia-lhes uma refeição que, quase sempre, terminava em festa. 

 

Estimulado pela cultura local, o Instituto Refloresta também já organizou e realizou vários mutirões. Porém, nossos mutirões não são para derrubar a mata e preparar o solo para a lavoura, mas sim para plantar árvores nativas. A ideia é, assim, recompor a floresta e recuperar a qualidade do clima, dos solos e das águas.

 

Os Mutirões Florestais, inspirados pela metodologia de Joseph Cornell (veja mais na seção “Biblioteca e links”, abaixo) e pela cultura caipira, junto ao conhecimento técnico sobre a restauração florestal, são uma proposta de fortalecimento de vínculo nas comunidades. Além disso, podem ser entendidos como uma oportunidade para o exercício da cidadania ativa em prol do bem comum e uma forma agradável de convivência, aprendizagem e trabalho coletivo.

 

A atividade pode ser desenvolvida com crianças, jovens e adultos, em espaços rurais ou urbanos.

 

 

Mutirão Florestal Rural

 

Em áreas rurais, os Mutirões Florestais são realizados em propriedades rurais, a partir do engajamento de agricultores e de seus amigos e familiares. Por meio dessa atividade, os participantes podem restaurar áreas degradadas ou fazer a recuperação florestal de matas ciliares e nascentes.

 

 

Mutirão Florestal Urbano

 

Em áreas urbanas, os Mutirões Florestais podem ser feitos com a participação de escolas, grupos de voluntariado empresarial, associações de bairro e outros grupos que se interessem pela ação. Nessa atividade, os participantes podem plantar árvores em praças, parques e calçadas, ou, até mesmo, fazer a recuperação de nascentes. 

 

 

Imagens

 

 

 

Biblioteca

 

João Carlos Seiki Nagamura e Roberto Bretzel (org.). Subsídios para a construção de políticas municipais de florestas em zonas rurais e urbanas. São Paulo: Instituto Refloresta, 2016.

CORNELL, Joseph. Flow Learning™ [O aprendizado sequencial]. Nevada City, [s.d.]. (link externo)

Please reload